RABISCOS POÉTICOS

AMAR É FÁCIL PARA QUEM TEM MEMÓRIA PORÉM, ESQUECER É DIFÍCIL PARA QUEM TEM CORAÇÃO.

Textos


FIM DE OUTONO...

Sem os arroubos do amor primaveril, nem os ardentes beijos do amor de verão.

O outono se revela em folhas secas amarelecidas amor sem viço, à serenidade do dever cumprido. Sem as geadas intempestivos do amor invernal.

A magia da constante renovação encerra mais uma estação, renovando a esperança em nossos corações.

Estamos em plenitude outonal possuímos o viço da beleza, ainda somos desejados.

A estação avança logo virá o inverno a estação que a beleza se encerra, perde-se o viço inicia-se o declínio da vida, cessam - se os prazeres , o frio que não esquenta o nosso corpo , congela a nossa alma.

É a pior adaptação da fase do tempo, muitos ainda estão senis, mas alimentam sonhos impossíveis lutam para recuperarem o tempo perdido, não aceitam com serenidade a sua realidade. A velhice é um fato e devemos assumi-la. Afinal, passamos pela vida traçamos um ideal, cumprimos metas, realizamos sonhos...

Assumimos a vivência dos anos, e como um jogador no apogeu, precisamos nos recolher de "cena" no tempo certo, para que nossa imagem não seja deturpada, pelas nossas intempestivos ações, comprometendo o bom senso de uma vida de discernimentos. Discretamente, refugiasse no seu pequeno mundo usando a dignidade de saber envelhecer.

O renovar das estações é necessário à natureza, assim como a passagem do tempo em nossas vidas...

A melodia suave dos violinos do outono amenizam os soluços, que ferem o nosso coração um musical monótono, choro, quando ouço  o bater ofegante das horas, lembrando os dias alegres de outrora.

O vento carrasco implacável, transporta meus pensamentos, como fossem folhas mortas amarelecidas voando sem destino de cá, para lá...

A geada, o intenso frio, anunciam a estação Invernal tempo de recolhimento, reflexão, uma lareira, uma bebida forte, a leitura de um livro, um romance, talvez, ou uma ficção, a identificação com o protagonista da estória, é a transferência necessária, para embelezar o seu mundo lúdico preenchendo com algumas experiências o enredo da sua história...

Os amigos se foram , por cada um o sino tocou! É uma lembrança que entristece a alma!
Histórias antigas não reveladas, hoje preenchem as suas lembranças guardadas, são tesouros que enriquecem a sua solidão...

O inverno frio e a geada...Sim, esses permanecem!...


 (Texto republicado)
SanCardoso
Enviado por SanCardoso em 12/06/2018
Alterado em 13/06/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras