RABISCOS POÉTICOS

AMAR É FÁCIL PARA QUEM TEM MEMÓRIA PORÉM, ESQUECER É DIFÍCIL PARA QUEM TEM CORAÇÃO.

Textos


ÀS MARGENS DO RIO PARAÍBA



Francisco, de apelido Nhonhô, 30 anos, era o segundo irmão de sete irmãos, a sua timidez, dificultava a sua aproximação das donzelas casadoiras daquela cidade,  ele saía pouco da fazenda...


Catarina, de apelido Cotinha, 25 anos, era a terceira de sete irmãs, a menos privilegiada de beleza, pela natureza, por isso, muito pouco ela saía de casa, somente, para participar das missas e passeios dentro da fazenda.


Amando, irmão caçula de Francisco, casado com Maria Isabel, irmã caçula de Catarina, casados, resolveram aproximar os dois, para mais uma união nas famílias.


A historia de recém casados, totalmente encabulados, deixaria as famílias felizes.- As famílias marcaram o casamento, sem tempo para os noivos se conhecerem melhor, com medo que eles timidos como eram, desistissem do compromisso - A cerimônia de casamento e a festa foram na fazenda da família da noiva, no município de Santa Branca, local onde passariam a noite de núpcias. Após os festejos eles se recolheram ao aposento nupcial da   fazenda, com uma ampla sacada,  para o jardim que margeava o rio Paraíba...


Nhonhô, sonâmbulo, acordou de madrugada, não conhecendo a casa, errou de porta, abriu a sacada, caiu,  bateu  a cabeça em uma pedra do jardim... Morreu!!!


Cotinha, a jovem viúva, que não contou a ninguém se houve, ou não,  a consumação daquele casamento, vivia  muito triste, deprimida, isolada de todos, saía para os seus passeios diários pela fazenda, depois, sentava  na grama do jardim, passando horas às margens do rio, com olhar perdido, observando o movimento caudaloso do Rio Paraíba...


Passaram-se alguns meses, ao fim de uma tarde, próximo ao local em que o Nhonhô caiu da sacada, ela parou, deu um suspiro profundo e, caiu morta com um ataque do coração... Ela era cardíaca e ninguém sabia!


Um casamento raro e muito sem graça, que aconteceu, em princípio do século XX, pelas bandas do vale do Paraíba...






 
(Nota da autora: Amando e Maria Izabel foram meus avôs paternos)

 
SanCardoso
Enviado por SanCardoso em 07/07/2013
Alterado em 21/11/2015
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras